CINQUENTA ANOS

Há quarenta anos, vivo imaginando o viver. Ainda não construi a imagem ideal, creio que em mais quarenta anos ainda não terei conseguido.

quarta-feira, 24 de setembro de 2014

O Nome


Os dedos curtos dançam ferozmente
com o instrumento loucos dançarinos
Um tango ligeiro, momento que desmente
O desalento ao desenhar os símbolos pequeninos...

Sob as garras, quase vergado
vai o lápis sobre a celulose 
dando forma as letras, significado
Aos sinais grafados com escoliose


Um nome, seu nome arquejante é soletrado
A ferramenta entrededos pulsa erótica
Ela que o torna armado
Do saber guardado em sua cadeia amniótica
Liberta a alma naquela tosca escrita
Recria a vida, a mente, o mundo
Sorri, lambe-lhe a ponta,grita
_ Sou eu, sou eu! Eu sou Raimundo!


24/09/2014

Nenhum comentário:

Postar um comentário