CINQUENTA ANOS

Há quarenta anos, vivo imaginando o viver. Ainda não construi a imagem ideal, creio que em mais quarenta anos ainda não terei conseguido.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

TUITADAS (3)



Engraçado esse negócio de estereótipo, antigamente, muito antigamente, você só era poeta, ou escritor, ou artista, todo mundo sabia o que você era.. agora, tem que usar rabicho de cavalo, cavanhaque ou gel no cabelo e usar boina (se for homem), se for mulher tem que usar vestido saco, andar de pés descalços, ou sandália baixa de couro e bolsa atravessada, mascar chiclete direto, não depilar as axilas, só falar monossílabo, pois é, pra ser qualquer coisa, hoje, você tem que: ah! parecer!

Piada Infame que jurei não contar (Piqnc): A vida é assim: ontem sem filhos, tédio; hoje com os filhos, alegria; amanhã com os netos, realização; para todo o sempre as dívidas... que m...! hehehehe

Sessão Meleca: Assistir filme no cinema, com um cara atrás de vc espirrando e assoando o nariz de 10 em 10 minutos. Observação - respondendo às perguntas: tem que ser de 10 em 10 minutos, pra gente pensar que ele não vai fazer mais.

Besteirol (perdi a conta): Amar é, lavar e remendar escondido, sua samba-canção predileta, aquela que ele nunca troca porque é gostosa de usar...

"Wikipédia: Boelar - Ser passivo, não reagir." Conjugação anômala: eu boelo, tu boelas, ele boela, nós boelamos, eles continuam aprontando!

Tem gente que chega e diz na massaranduba: _Olha, trocou de carro, é? Tá roubando muito, né? Cara, dá vontade de socar o caradepau...

"A nossa bovinice é diretamente proporcional à lupinice deles"

Posições radicais e fundamentalistas alimentam o mercado negro, o tráfico, a corrupção, todos os males sociais - background, a vaidade humana.

Dogmas

Tudo que tinha para ser dito, já foi dito. Aliás, vem sendo dito desde a época do Império. Já está se tornando redundante, repetitivo. Por exemplo, a frase "O Brasil está à beira do abismo" foi escrita pela primeira vez em 26-04-1904, pelo historiador Vieira Fazenda, num artigo retratando os pensamentos de José Bonifácio de Andrada e Silva, em 1833: "(...) o ilustre ancião fora manifestamente restaurador, mas não levado pelo espírito de traição, e sim por julgar o país à beira de um abismo, prestes a desmembrar-se, perder sua grandeza e unidade." Esse artigo está incorporado às "Antiqualhas e Memórias do Rio de Janeiro", segundo Raimundo Magalhães Junior, em seu livro "Dicionário Brasileiro de Provérbios, Locuções e Ditos Curiosos", 1977, 4ª Edição, Ed. Documentário, RJ.
Quando escuto o jargão politiquês pela televisão me tele-transporto para 64. É como um deja-vú. Não dá mais para suportar essa política de almanaque, manual e apostila, nem dá mais para aguentar a febre de baboseiras que infestam as campanhas eleitorais de baixo nível que se desenvolvem em todos os estados da federação. É um amontoado de lugares-comuns e frases de ordem ao longo das carreatas, showmícios, panfletagens, mosquitinhos e santinhos.
Acaba a eleição e todos ficam amigos de novo, fazendo acordos, dando abraços e beijinhos em palanque e explicando que, para sobreviver politicamente, têm que "fazer alianças". Por que não se juntam logo e fazem uma fábrica de alianças? Que eles vão exportar alianças de ouro, de prata, de alumínio, aço, manganês, bauxita, o escambau, mas deixem o Brasil para pessoas de bem que ainda existem (escondidos, amofinados, assustados), que se interessam realmente por essa nação. Assistimos "boleantemente" a repetição e a perpetuação de uma ideologia escatológica que não foi criada para a salvação dos brasileiros ou para o crescimento e a redenção do país, apenas para mantê-lo onde sempre esteve politicamente depois de um passo.

TUITADAS (2)

Tem muito político sisudo por aí. Será que é porque andam lendo e aplicando demais Maquiavel, Richelieu,Mazzarino, etc? Incorporação de personagem?

Trocadilho infame de saudade (TIS): Melhor a rita aqui, que a lee!

Hoje não quero falar sério, nem contar piada infame (acho que já prometi isso uma vez) também não vou implicar com ninguém, estou "nice", só não virem com email fdp...

Fui proibida pelo oncologista de falar sobre política, mas, se eles podem, também quero um feriado: Dia do FIAT (fui iludida agora é tarde!) piada velha que cabe!

Se tiver frete para Samarra tenho um monte de pacote pra enviar, alguém tem ai o nome da companhia de transporte?

A ignorância (desconhecimento) é usada como desculpa pra omissão. Um agente público não pode alegar ignorância pra omitir-se de seu papel

O Brasil precisa de gente que realmente pense o Brasil, chega de blábláblá "esse negócio de rouba, mas faz" é ridículo!

Besteirol do Dia(2): Amar é, devolver o pivô (é o novo!) dele encontrado no sutiã!

Besteirol do Dia(1): Amar é, sempre beijar o pé dela, depois que ela deu uma bela topada!

Besteirol ad nauseam do Dia: Amar é, toda noite por um copo com água na cabeceira da cama dele, pra ele colocar ali, a dentadura.

Tão dizendo por aqui que gol contra é jogada de marquetingue!

De cátedra: "o medo que alimenta e impulsiona, é o mesmo que paralisa e mata"

BABOSEIROL o único remédio que cura constipação cerebral, nó nas tripas e cotovelite aguda, duas vezes antes de qualquer relação inibe seu avanço.

Se eu não puder dizer mais o que penso saio desse país e vou para Paraguai pelo menos lá a gente sabe que é tudo falso de verdade

Tuitar - a livre expressão da comédia humana do século XXI.

Quando penso em política é como quando penso na evolução humana, fico tão deprê!! Acabo contrariando o que disse antes sobre frustração...

Não sei se entendi a matéria veiculada sobre a questão da Cultura, mas omissão é omissão e ignorância é ignorância, aqui e na Conchichina, ou não é?

Quando um instante paralisa e se prolonga, houve mudança de rumo, refazer o caminho urgente ou criar outro.

Eu tenho 50 anos, 1.63cm, 58kg, preocupada com a miniaturização cerebral, doença osmótica, bastante difundida, recuso-me a dormir de touca

Ser brega é uma paradoxal práxis psicológica requer ou acentuado desprendimento do ego ou profundo comprometimento com ele...

A limitação profissional do educador também se evidencia quando repassa conteúdos impregnados de práticas e valores próprios, não permitindo contradita.

Os alunos vivenciam um cotidiano real pleno de discursos variados e dinâmicos, a educação, um cotidiano ideal, com um só discurso, estático.